Queda de cabelos e imunossupressores

O aumento da queda de cabelos é uma queixa extremamente comum em pessoas com doenças reumatológicas e pode ser causado pela doença em si, pelos tratamentos utilizados ou mais raramente por uma doença específica do couro cabeludo associada.

Dentre as doenças reumatológicas, o Lupus Eritematoso Sistêmico e a Dermatomiosite costumam levar a uma queda de cabelos bastante importante quando estão em atividade, independente do tratamento utilizado.

As drogas imunossupressoras (corticosteróides orais em altas doses, ciclofosfamida, metotrexate, leflunomida) também são – por si só – uma causa frequente de aumento na queda de cabelos, sendo este efeito colateral diretamente ligado à dose da medicação utilizada.

Por fim, eventualmente a queda de cabelos em pacientes reumatológicos pode ser causada por uma outra doença de origem autoimune (na qual a própria imunidade está envolvida). Deve-se suspeitar desta associação quando a queda de cabelos for muito importante ou quando se formarem verdadeiras “falhas” no couro cabeludo onde há ausência completa de cabelos. Neste caso, deve-se procurar um dermatologista para tratamento adequado.

A queda de cabelos aumentada leva com o tempo à perda do volume e à rarefação difusa dos cabelos, gerando muito desconforto principalmente nas mulheres, onde a auto-estima está fortemente relacionada aos cabelos. Sempre que a queda é importante a ponto de incomodar a pessoa deve-se tentar tratá-la.

Na maioria dos casos, a queda de cabelos não é uma doença em si, mas uma consequência da atividade da doença reumatológica ou de um remédio imunossupressor. Devido à gravidade das doenças reumatológicas, no entanto, nem sempre é possível atingir o controle completo da doença ou a modificação das medicações em uso.

Quando o tratamento da causa não é possível, o uso de vitaminas e algumas loções fortificadoras do cabelo pode atenuar o sintoma. Além disso, dicas gerais de cuidados com os cabelos podem ajudar o penteado a ficar mais armado, com mais volume e a disfarçar a perda:

1) lave os cabelos diariamente com um xampu suave e o mínimo de condicionador

2) mantenha o corte curto e repicado

3) não alise e evite o máximo de química e calor diretamente nos fios

Em casos onde mesmo com estas técnicas ainda é possível a visualização do couro cabeludo, pode ser usada uma maquiagem pro couro cabeludo do mesmo tom dos cabelos, camuflando ainda mais a perda.